Saúde 101 – Brasil

Intolerância à Lactose Sintomas, Causas e Dicas

Intolerância à Lactose Sintomas, Causas e Dicas

Intolerância à Lactose

Bastante comum entre os brasileiros, com mais de 2 milhões de casos por ano no país, a intolerância à Lactose gera muitas dúvidas desde o seu diagnóstico até o tratamento. Pesquisas mostram que 70% dos brasileiros apresentam algum grau de intolerância à lactose, que pode ser leve, moderado ou grave, segundo o tipo de deficiência apresentada.

Apesar dessa intolerância não causar riscos de vida, a sensação é de muito desconforto com gases, cólicas, inchaço… irritabilidade, ansiedade, depressão e stress.

Afinal, o intestino é considerado nosso segundo cérebro e problemas intestinais podem desencadear diversos problemas emocionais!

O que é intolerância à lactose?

Intolerância à lactose é um distúrbio digestivo devido à incapacidade parcial ou completa de digerir a lactose (açúcar do leite) e dos seus derivados (queijos, manteiga, creme de leite, leite condensado, requeijão) e alimentos que contenham esses produtos em sua composição.  Ela ocorre quando o organismo não produz, ou produz em quantidade insuficiente, uma enzima que quebra a lactose em glicose e galactose.

Como consequência, essa substância chega ao intestino grosso inalterada. Ali, ela se acumula e é fermentada por bactérias que fabricam ácido lático e gases, promovem maior retenção de água no intestino e o aparecimento de diarreias, inchaço, flatulência e cólicas. Em alguns casos ardor anal e assaduras pela presença de fezes mais ácidas.

A gravidade dos sintomas pode variar dependendo da quantidade de lactose que você pode tolerar e também da quantidade ingerida. Geralmente os sintomas começam de trinta minutos à duas horas depois de ingerir alimentos ou bebidas que contenham lactose.

Intolerância à lactose x alergia a proteína do leite da vaca

Intolerância à Lactose não é Alergia ao Leite de Vaca. A alergia é uma reação do sistema de defesa do organismo às proteínas, proteínas dos alimentos, de ácaros, de pólen, de pelo de animais, etc. Portanto, a Alergia a proteína do leite de vaca é uma reação às proteínas do leite (ex: caseína, alfa-lactoalbumina, beta-lactoglobulina). Ela se manifesta após a ingestão de uma porção, por menor que seja, de leite ou derivados e pode provocar alterações no intestino, na pele e no sistema respiratório (tosse e bronquite, por exemplo. Pode ser uma reação imediata com sintomas que aparecem de segundos até 2 horas após a ingestão do leite e reação tardia.

Qual o diagnóstico para identificar a intolerância à lactose?

Além da avaliação clínica, o diagnóstico da intolerância à lactose pode contar com três exames específicos: teste de intolerância à lactose (através de exame de sangue), teste de hidrogênio na respiração (nível de hidrogênio eliminado na expiração depois de ter ingerido altas dose de lactose) e teste de acidez nas fezes.

 Como se adquire a intolerância à lactose?

Deficiência congênita da enzima: é um defeito genético raro, no qual alguns recém-nascidos, principalmente prematuros, nascem sem a capacidade de produzir lactose. Nesse caso a intolerância à lactose é permanente.

Deficiência primária ou ontogenética: a mais comum na população. Com o decorrer da vida, existe a tendência natural à diminuição da produção da lactase. É a mais comum. Crises podem ser desencadeadas após ingestão maior que o normalmente consumido. É extremamente frequente em idosos.

Diminuição enzimática secundária? a doenças intestinais como doença celíaca, colite ulcerativa, crohn, giardíase. Assim, o indivíduo fica com deficiência temporária até que essas células sejam repostas dependendo do tempo de resposta do organismo de cada pessoa.

Descoberta a intolerância à lactose ou da alergia ao leite quais medidas alimentares devem ser tomadas? Deve-se cortar todos os alimentos derivados do leite?

A partir do diagnóstico exclua o leite e seus derivados da sua alimentação e procure um nutricionista para que seja prescrita uma dieta individualizada para o seu caso.

Alimentos que contém leite e devem ser evitados:

– Leite de vaca (todos os tipos); Leite de cabra; Queijos; Sorvete; Iogurte; Manteiga. Alimentos feitos com um molho leitoso, como quiche; Biscoitos; Chocolate; bolos, doces e tortas; Pães e assados; Cereais do café da manhã; Sopas e molhos instantâneos; Carnes processadas, como presunto ou salsichas pré-cortadas; refeições prontas;  molhos; Sobremesas e cremes. Algumas cervejas. Todos podem conter leite.

Atenção: Leia os rótulos dos produtos dos alimentos e também de alguns medicamentos!!! Verificar na lista de ingredientes: Leite; Sólidos de leite; Leite em pó; Soro; Proteína de soro; Caseína de leite; Açúcar de leite; Soro de leite coalhado. Todos contém leite.

Redução do desconforto abdominal, redução do inchaço e de medidas, melhora no funcionamento do intestino, melhoria nas crises de ansiedade e depressão !! Sensação de bem-estar!

Hoje em dia já é provado que mesmo quem não tem intolerância a Lactose, deve reduzir o seu consumo, pois é muito comum com o passar dos anos e o avanço da idade o surgimento deste problema que hoje já afeta grande parte dos brasileiros. E claro um alimentação saudável é sempre bem vida.

Não deixe a intolerância a lactose limitar sua vida social nem fique restrito a comidas sem gosto, sem cor e sem nutrientes. Veja algumas receitas deliciosas SEM LACTOSE no fantástico E-book 101 Receitas fit.

Fechar Menu
Close Panel